Lineker, o artilheiro nota dez

De mão enfaixada, Lineker se ergue para comemorar um dos gols do hat-trick contra a Polônia em 1986

De mão enfaixada, Lineker se ergue para comemorar um dos gols do hat-trick contra a Polônia em 1986

Dez era o número na camisa da Seleção Inglesa que ele vestia. Dez foi a quantidade de gols que marcou em copas do mundo. Gary Lineker foi o artilheiro da Copa de 1986 – Mundial que contou com os talentos de Maradona e Platini, entre outros.

Lineker é o único britânico a sagrar-se goleador de uma Copa do Mundo. O feito aconteceu dentro do que chamo período dos seis gols, que durou de 1978 – quando Kempes (1978), Rossi (1982), Lineker (1986), Schilacci (1990), Stoichkov e Salenko (1994) e Šuker (1998) foram os artilheiros máximos de cada mundial com seis tentos cada – até 2002, Mundial em que Ronaldo marcou oito vezes na Ásia.

Pois bem, a saga de Lineker em 1986 começou a ser escrita somente na terceira rodada da primeira fase. A Inglaterra havia perdido para Portugal por 1×0 e apenas empatado com Marrocos no segundo jogo – sequer havia balançado as redes. Restava vencer bem a Polônia para continuar viva na Copa. Mesmo com mão esquerda enfaixada, Lineker não se fez de rogado e decidiu a parada com um hat-trick ainda no primeiro tempo, em jogo disputado no Estádio Universitário de Monterrey. Vitória inglesa por 3×0 e passagem às oitavas garantida com a segunda vaga do grupo.

O próximo adversário seria o Paraguai. Lineker continuou a destilar o rosário de gols e marcou duas vezes, ajudando os britânicos a conquistar nova vitória por 3×0. Aí, apareceram a mão e a genialidade de Maradona para eliminar a Inglaterra. A derrota por 2×1, no entanto, decretou a artilharia para Lineker, que marcou o gol de honra no estádio Azteca.

Quatro anos depois, Lineker desembarcava na Itália para disputar sua segunda Copa do Mundo. O atacante, que já vestira as camisas do Leicester, Everton e Barcelona, atuava no Tottenham ao lado do então novato Paul Gascoigne no período da Copa de 90. O primeiro jogo foi contra a vizinha Irlanda, e aos oito minutos Lineker já balançava as redes no empate por 1×1.

Mesmo longe de mostrar um grande futebol, a Inglaterra foi avançando e encontrou o surpreendente time de Camarões nas quartas-de-final. Em um jogo muito movimentado, Lineker marcou duas vezes em cobranças de pênaltis. A vitória suada por 3×2 na prorrogação levava o time do técnico Bobby Robson às semifinais.

Contra a Alemanha, Lineker marcou o gol do empate de 1×1 no final do tempo normal e a decisão foi para os pênaltis. O lado psicológico pesou, Pearce e Waddle perderam suas cobranças e a Inglaterra novamente era eliminada pelos futuros campeões mundiais. Durante toda a partida, Lineker tentou controlar os nervos de Gascoigne. Não conseguiu. Mas a sua missão tinha sido cumprida. Lineker já havia entrado para a história dos mundiais.

Lineker se mostra preocupado com o lado psicológico de Gascoigne durante a semifinal contra a Alemanha em 90

Lineker se mostra preocupado com o lado psicológico de Gascoigne durante a semifinal contra a Alemanha em 90

Explore posts in the same categories: Uncategorized

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: