Posted tagged ‘França’

Pré-convocação – Grupo A

12/05/2010

África do Sul – Carlos Alberto Parreira pré-convocou 30 atletas.

Goleiros: Itumeleng Khune (Kaizer Chiefs), Moeneeb Josephs (Orlando Pirates), Rowen Fernandez (Arminia Bielefeld), Shu-aib Walters (Maritzburg United).

Defensores: Matthew Booth (Mamelodi Sundowns), Bongani Khumalo (SuperSport United), Tsepo Masilela (Maccabi Haifa), Innocent Mdledle (Mamelodi Sundowns), Aaron Mokoena (Portsmouth), Bryce Moon (P.O.A.K), Anele Ngconga (RC Genk), Siyabonga Sangweni (Golden Arrows), Lucas Thwala (Orlando Pirates), Bevan Fransman (Maccabi Netanya).

Meio Campistas: Franklin Cale (Mamelodi Sundowns), Lance Davids (Ajax Cape Town), Kagiso Dikgacoi (Fulham), Andile Jali (Orlando Pirates), Reneilwe Letsholonyane (Kaizer Chiefs), Teko Modise (Orlando Pirates), Surprise Moriri (Mamelodi Sundowns), Steven Pienaar (Everton), MacBeth Sibaya (Rubin Kazan), Siphiwe Tshabalala (Kaizer Chiefs), Thanduyise Khuboni (Golden Arrows).
 
Atacantes: Benni McCarthy (West Ham United), Katlego Mphela (Mamelodi Sundowns), Siyabonga Nomvethe (Moroka Swallows), Bernard Parker (FC Twente).

México – Javier Aguirre pré-convocou 27 atletas.

Goleiros: Guillermo Ochoa (América), Luis Michel (Guadalajara) e Óscar Pérez (Chiapas).

Defensores: Rafael Márquez (Barcelona), Carlos Salcido (PSV Eindhoven), Francisco Javier Rodríguez (PSV Eindhoven), Ricardo Osorio (Sttugart), Héctor Moreno (AZ Alkmaar), Paul Aguilar (Pachuca), Efraín Juárez (Pumas), Johnny Magallón (Guadalajara), Juan Carlos Valenzuela (América do México), Adrián Aldrete (Morelia) e Jorge Torres (Atlas).

Meio-campistas: Andrés Guardado (Deportivo La Coruña), Jonathan Dos Santos (Barcelona), Gerardo Torrado (Cruz Azul), Israel Castro (Pumas).

Atacantes: Carlos Vela (Arsenal), Giovanni Dos Santos (Galatasaray), Guillermo Franco (West Ham), Pablo Barrera (Pumas), Cuauhtémoc Blanco (Veracruz), Adolfo Bautista (Chivas Guadalajara), Alberto Medina (Chivas Guadalajara) e Javier Hernández (Chivas Guadalajara).

Uruguai – Oscar Tabarez pré-convocou 26 atletas.

Goleiros: Fernando Muslera (Lazio, Itália), Juan Castillo (Deportivo Cali, Colômbia) e Martín Silva (Defensor Sporting).

Defensores: Martín Cáceres (Juventus, Itália), Mauricio Victorino (Universidad de Chile), Diego Lugano (Fenerbahce, Turquia), Diego Godín (Villarreal, Espanha), Andrés Scotti (Colo Colo, Chile) e Jorge Fucile (Porto, Portugal).

Meio-campistas: Alvaro Fernández (Universidad de Chile), Sebastián Eguren (Alk Stocolmo, Suécia), Walter Gargano (Nápoles, Itália), Maximiliano Pereira (Porto, Portugal), Diego Pérez (Mônaco, França), Alvaro Pereira (Porto, Portugal), Egidio Arévalo Ríos (Peñarol), Jorge Rodríguez (River Plate), Ignacio González (Valencia, Espanha), Nicolás Lodeiro (Ayax, Holanda) e Alvaro González (Nacional).

Atacantes: Diego Forlán (Atlético Madrid, Espanha), Sebastián Fernández (Banfield, Argentina), Luis Suárez (Ajax, Holanda), Sebastián Abreu (Botafogo, Brasil), Edison Cavani (Palermo, Itália) e Jorge Martínez (Catania, Itália).

França – Raymond Domenech pré-convocou 30 atletas.

Goleiros: Hugo Lloris (Lyon/FRA), Steve Mandanda (Olympique de Marselha/FRA), Cédric Carrasso (Bordeaux/FRA) e Mickaël Landreau (Lille/FRA).

Defensores: William Gallas (Arsenal/ING), Rod Fanni (Rennes/FRA), Marc Planus (Bordeaux/FRA), Adil Rami (Lille/FRA) e Sébastien Squillaci (Sevilla/ESP), Bacary Sagna, Anthony Réveillère (Lyon/FRA), Eric Abidal (Barcelona/ESP), (Arsenal/ING), Patrice Evra (Manchester United/ING) e Gaël Clichy (Arsenal/ING).

Meio-campistas: Abou Diaby (Arsenal/ING), Alou Diarra (Bordeaux/FRA), Lassana Diarra (Real Madrid/ESP), Yoann Gourcuff (Bordeaux/FRA), Yann M’Vila (Rennes/FRA), Florent Malouda (Chelsea/ING), Franck Ribéry (Bayern de Munique/ALE) e Jérémy Toulalan (Lyon/FRA).

Atacantes: Nicolas Anelka (Chelsea/ING), Hatem Ben Arfa (Marselha/FRA), Jimmy Briand (Rennes/FRA), Djibril Cissé (Panathinaikos/GRE), André-Pierre Gignac (Toulouse/FRA), Sydney Govou (Lyon/FRA), Thierry Henry (Barcelona/ESP) e Mathieu Valbuena (Olympique de Marselha/FRA).

Anúncios

Copa 2010 – Análise do grupo A

09/12/2009

A partir deste post, o Blog Offside busca fazer uma análise de cada um dos oito grupos da Copa de 2010. Começamos com o Grupo A.

África do Sul – O time comandado pelo técnico Carlos Alberto Parreira corre o sério risco de ser o primeiro anfitrião a cair na primeira fase de um Mundial. Ainda sob o comando de Joel Santana, aos trancos e barrancos, chegou às semifinais da Copa das Confederações. Mas não vai muito além disso. Tem como destaques o meia Steve Pienaar e o atacante Benny McCarthy – ambos atuam no futebol inglês.

Steve Pienaar

México – Seleção sempre presente nas últimas Copas, entra no Grupo com chances de classificação. Avança às oitavas ao lado da França. Tem o ótimo zagueiro Osório, que na minha opinião foi um dos melhores da posição no Mundial de 2006. Rafa Márquez, do Barcelona, é outro jogador de renome. Carlos Vela e Giovanni dos Santos são jovens com potencial.

Ricardo Osório

Uruguai – Tradicional, mas sem glórias recentes. Vem se tornando uma seleção mais ausente que presente nos últimos mundiais – disputou apenas duas vezes de 1990 pra cá. Mais uma vez passou pela repescagem. Tem como sustentação os talentos de Diego Forlán, do zagueiro Lugano e do artilheiro Luís Suarez, que vem fazendo uma excelente temporada pelo PSV Eindhoven.

Diego Lugano

França – A campeã mundial de 1998 penou para se classificar na repescagem europeia, mas sempre chega com o status de seleção forte. Para mim, fica com a primeira colocação do grupo. Jogadores como Henry, Galas, Evra e Ribéry dão sustentação ao time.

Franck Ribéry

Palpite Offside: França em primeiro e México em segundo.

Roubaram a minha Irlanda

18/11/2009

A imagem diz tudo. Assaltaram a Irlanda à mão armada e colocaram os franceses na Copa.

O time irlandês, muito bem armado pelo italiano Giovanni Trapattoni, fazia um belo jogo no Stade de France. Postado corretamente e com muita consciência tática, abriu o placar com um gol de Robbie Keane no primeiro tempo. Jogava melhor e poderia ter feito mais no segundo tempo, com Duff e o próprio Keane.

O jogo foi para a prorrogação e se encaminhava para os pênaltis, quando Thierry Henry meteu a mão na bola, Gallas fez o gol e o juiz sueco Martin Hansson ignorou tudo solenemente. Até no vôlei seria apontada a irregularidade, uma condução de Henry. Roubaram a minha Irlanda.